Qual é a função do hematologista?

O hematologista é o profissional especializado em tratar doenças do sangue, principalmente. Mas o que faz um hematologista?


Quais são as suas principais funções e como esse profissional pode auxiliar o paciente em seu tratamento?


Em homenagem ao Dia do Hematologista e Hemoterapeuta criamos um artigo especialmente para esse profissional tão importante na medicina, cuidador do nosso fluido vital, o sangue.




O que faz um hematologista exatamente?

O hematologista é o profissional especializado em estudar e tratar os distúrbios do sangue, assim como os órgãos formadores do sangue e suas respectivas doenças.


Além disso, esse especialista trata também órgãos hematopoéticos, como linfonodos, gânglios linfáticos e a medula óssea.


Isso significa que o hematologista no tratamento de distúrbios sanguíneos, como:

  • leucemia;

  • linfoma;

  • mieloma;

  • anemia falciforme;

  • trombose;

  • hemofilia.


Podemos dizer que a hematologia é uma especificidade médica que trata tanto da fisiologia, quanto da etiologia e das patologias do sangue, além de ser responsável pela precisão do diagnóstico, o acompanhamento do tratamento e também na conscientização da prevenção das doenças sanguíneas.


Em relação aos exames solicitados pelo hematologista, podemos citar:

  • hemograma;

  • metabolismo do ferro;

  • mielograma e biópsia de medula;

  • teste imunológico;

  • coagulograma.


Para o tratamento, o hematologista também atua no acompanhamento do uso de medicamentos específicos para o sangue, administração de plasma e também realizando transplantes de medula óssea.



Onde trabalha o hematologista?

É importante lembrar que o hematologista pode trabalhar em banco de sangue, laboratórios ou clínicas médicas e que, dentro da amplitude de atuação da hematologia, o especialista pode escolher uma área ainda mais específica.


Além disso, o hematologista está sempre vinculado aos centros de pesquisa no intuito de oferecer as melhores opções de tratamento para os pacientes com problemas sanguíneos.



Equipe multidisciplinar

Vale deixar claro também que o hematologista sempre trabalha com uma equipe complementar, mediante o caso em que esteja tratando.


Dessa forma, é sempre necessário ter um hematologista para oferecer suporte para as equipes médicas que estejam cuidando de pacientes com distúrbios do sangue.




Qual a formação do hematologista?

Para se tornar hematologista, o profissional deve cursar a graduação de Medicina, seguidos de mais alguns anos de residência médica.


Feito isso, o médico passa mais alguns anos para se especializar em hematologia, o que implica, principalmente, no estudo de diagnóstico e tratamento das doenças do sangue.


Sendo assim, o hematologista pode se especificar ainda mais em seu ramo de atuação.


Isso significa que sua escolha pode ir desde o estudo aprofundado das causas de anormalidades na formação do sangue e suas doenças relacionadas, como também no ramo da oncologia.



Onco-hematologista: como atua esse profissional?

Dentre as especificações da hematologia, está a onco-hematologia, área destinada a tratar dos tumores malignos do sangue e dos gânglios, como leucemia, linfoma e mieloma múltiplo, principalmente.


Como necessitam de tratamento especial e um enfoque bastante específico, o ideal é que haja um profissional destinado a transitar tanto pela área da oncologia, quanto da hematologia.


É por isso que o onco-hematologista é tão fundamental no controle dos cânceres hematológicos e, assim, atua como um profissional indispensável para o tratamento dessas doenças.




Quando devo procurar um hematologista?

Na maioria das vezes, o paciente busca o hematologista a partir da indicação de um outro médico quando percebe que há algo errado com a sua função sanguínea.


No entanto, é possível que a busca pelo hematologista se dê também a partir da percepção de determinados sintomas bastante específicos e que podem estar indicando algum problema no sangue, como, por exemplo:

  • sangramento na gengiva e no nariz;

  • hemorragias;

  • manchas roxas na pele;

  • linfonodos inchados;

  • trombose.


Além disso, sintomas mais genéricos também podem estar relacionados aos problemas do sangue, como fadiga, mal-estar ou perda de peso sem motivo aparente.


Outra situação fundamental para procurar um hematologista é após o diagnóstico de algum câncer hematológico.



Encontre um hematologista de confiança

Por isso, sempre que notar algo errado nesse sentido, procure imediatamente um hematologista, que fará uma análise clínica do quadro geral e indicará o melhor a ser feito.


De toda forma, lembre-se que não é preciso perceber um sintoma para procurar ajuda médica, sendo a prevenção uma das melhores formas de evitar doenças ou o agravamento das mesmas.


Clique aqui para conhecer o corpo clínico de hematologistas da Honcord. Ficaremos muito satisfeitos em ajudá-lo!

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo