blooddonation.jpg

Doe sangue, doe vida!

A doação de sangue é um gesto solidário de doar uma pequena quantidade do próprio sangue para salvar a vida de pessoas que se submetem a tratamentos e intervenções médicas de grande porte e complexidade, como transfusões, transplantes, procedimentos oncológicos e cirurgias.

Além de pessoas que submetem a procedimentos e intervenções médicas, o sangue também é indispensável para que pacientes com doenças crônicas graves - como Doença Falciforme e Talassemia - possam viver por mais tempo e com mais qualidade, além de ser de vital importância para tratar feridos em situações de emergência ou calamidades.

Uma única doação pode salvar até quatro vidas. Um simples gesto de amor e solidariedade pode gerar muitos sorrisos. Faça sua parte, independentemente de parentesco entre o doador e quem receberá a doação.

O sangue é insubstituível e sem ele é impossível viver. 

O objetivo é manter os estoques de sangue sempre abastecidos e não apenas em datas específicas ou quando algum conhecido precisar.

Agora que você entende a importância deste ato de solidariedade, faça a sua parte.

Vidas dependem de você!

REQUISITOS PARA

DOAR SANGUE OU PLAQUETAS

  • Estar em boas condições de saúde.

  • Pesar no mínimo 50kg.

  • Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas).

  • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação).

  • Apresentar documento original com foto recente que permita a identificação e seja emitido por órgão oficial.

 As doações podem ser feitas a cada 60 dias por homens e 90 dias por mulheres. 

IMPEDIMENTOS  TEMPORÁRIOS 

PARA DOAR SANGUE OU PLAQUETAS

  •  Resfriado: aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas.

  • Gravidez: 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana.

  • Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses).

  • Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação.

  • Tatuagem, maquiagem definitiva e micropigmentação (sobrancelhas, lábios, etc.) nos últimos 6 meses.

  • Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses.

  • Qualquer procedimento endoscópico (endoscopia digestiva alta, colonoscopia, rinoscopia, etc.): aguardar 6 meses.

  • Extração dentária (verificar uso de medicação) ou tratamento de canal (verificar medicação): por 7 dias.

  • Cirurgia odontológica com anestesia geral: por 4 semanas.

  • Acupuntura: se realizada com material descartável: 24 horas; se realizada com laser ou sementes: apto; se realizada com material sem condições de avaliação: aguardar 12 meses.

  • Vacina contra gripe: por 48 horas.

  • Herpes labial ou genital: apto após desaparecimento total das lesões.

  • Herpes Zoster: apto após 6 meses da cura (vírus Varicella Zoster).

  • Brasil: estados como Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins são locais onde há alta prevalência de malária. Quem esteve nesses estados deve aguardar 12 meses para doar, após o retorno.

  • EUA: quem esteve nesse país deve aguardar 30 dias para doar, após o retorno.

  • Malária: quem esteve em países com alta prevalência de malária deve aguardar 12 meses após o retorno para doar (critério semelhante ao dos estados brasileiros com prevalência elevada de malária).

  • Febre Amarela: quem esteve em região onde há surto da doença deve aguardar 30 dias para doar, após o retorno; se tomou a vacina, deve aguardar 04 semanas; se contraiu a doença, deve aguardar 6 meses após recuperação completa (clínica e laboratorial).

  • Candidatos que apresentaram infecção pelo COVID-19 são considerados inaptos por um período de 15 dias, após recuperação clínica completa (assintomáticos).

     

    Candidatos que foram vacinados contra Covid-19 só podem doar:

     

    • 48 horas após cada dose (vacina Coronavac, da Sinovac/Butantan);

       

    • 7 dias após cada dose (vacina da Oxford/AstraZeneca/Fiocruz);

       

    • 7 dias após cada dose (vacina da Pfizer/BioNtec/Fosun Pharma);

       

    • 7 dias após cada dose (vacina da Janssen-Cilag);

       

    • 7 dias após cada dose (vacina Sputinik V, da Gamaleya National Center);

       

    • 48 horas após cada dose (vacina Covaxin, da Bharat Biotech);

  • Profissionais da saúde (médicos, enfermeiros entre outros) que trabalham diretamente com pacientes portadores de Covid-19 devem aguardar 14 dias após o último dia de contato, para realizar a doação de sangue.
     

  • Doadores com diagnóstico ou suspeita de COVID-19 com doença sintomática, deverão doar após o período de 10 dias de completa recuperação.
     

  • Doadores com diagnóstico positivo sem sintomas, poderão doar após 10 dias da data da coleta do exame.
     

  • Doadores que tiveram contato com infectado de COVID-19 durante o período de transmissibilidade, poderão doar sangue após 7 dias do último contato com essas pessoas caso não apresentem sintomas.

iStock-1205533342-scaled_edited.jpg

IMPEDIMENTOS  DEFINITIVOS  

PARA DOAR SANGUE OU PLAQUETAS

  •    Hepatite após os 11 anos de idade.*

  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas.

  • Uso de drogas ilícitas injetáveis.

  • Malária.

  • Mal de Parkinson.
     

* Hepatite após o 11º aniversário: Recusa Definitiva. Hepatite B ou C após ou antes dos 10 anos: Recusa definitiva. Hepatite por Medicamento: apto após a cura e avaliado clinicamente;  Hepatite viral (A): após os 11 anos de idade, se trouxer o exame do diagnóstico da doença, será avaliado pelo médico da triagem.

logo-empresas-amigas-da-vida.png

Seja também uma empresa Amiga da Vida.

Entre em contato conosco e saiba mais.

Doação de plasma

O plasma é a parte líquida do sangue e nele se encontram, dentre outras substâncias, os anticorpos, que protegem o organismo.

 

Estudos realizados nos países que apresentaram os primeiros casos de COVID-19 mostraram a possibilidade de uso do plasma de pessoas saudáveis que tiveram infecção da forma leve para tratamento de outros pacientes que apresentam formas graves da doença. O plasma dessas pessoas que se curaram contém anticorpos contra a COVID-19 que poderiam ajudar a combater a infecção.

Pesquisas de diversos centros ao redor do mundo estão avaliando essa possibilidade, na tentativa de encontrar um tratamento eficaz contra a doença e que pode oferecer mais oportunidade de recuperação.

plasma.png

OS REQUISITOS PARA DOAR PLASMA

 SÃO OS MESMOS DE SANGUE OU PLAQUETAS E... 

Mulheres que tiveram gestação podem desenvolver anticorpos que provocaram graves reações respiratórias nos receptores.

  • Mulheres não podem ter tido gravidez.

  • Não apresentar sintomas da COVID-19 há, pelo menos, 14 dias.

  • Ter resultado de PCR positivo para SARS-Cov-2.